MÁQUINA DO TEMPO

O fabricante de máquina do tempo acabou de receber umas encomendas. Todas para ontem. E já entregou, pois um fabricante de máquinas do tempo nunca atrasa suas encomendas. Aliás, desde que se inventou tal engenho, a metáfora para toda inabilidade é “ser fabricante de máquina do tempo e atrasar a entrega”. O cliente chega e diz: “seu Tonico, eu quero uma máquina do tempo para ontem, pode ser?”. O velhinho, ajeita os óculos e responde com cara cética: “uai, Zé, sua memória tá ruim, hein? Eu já lhe entreguei, sô!” O cliente dá um tabefe na própria cabeça para ver se com a sacudida, a mente se atualiza e toma consciência do passado e do presente modificado graças a sua ida ali pedir a fabricação da máquina e recorda que realmente, a máquina tinha sido entregue no dia anterior. E seu Tonico acrescenta: “agora, só falta me pagar, seu desmemoriado ou não fabrico mais máquina nenhuma procê”. Ninguém dá calote em um fabricante de máquina do tempo, pois ele pode voltar ao ontem ou deixar de ir ao depois de amanhã e não entregar a encomenda. Certa vez, um cliente pediu uma máquina e seu Tonico respondeu de pronto: “faço nada, cê num vai me pagar, sai daqui seu caloteiro”. “Mas seu Tonico, é a primeira vez que venho pedir seu serviço”. “É a primeira vez mesmo, você vai me pedir uma pro mês passado, eu vou fazer, e sei que fiz porque já entreguei no mês passado e até hoje ocê tá me devendo, seu vagabundo, sai de minha oficina, fiquei no prejuízo, seu safado, só me apareça aqui com dinheiro…”. Desde então, seu Tonico só faz máquina para entregar no passado se o pagamento for feito no momento do pedido. Antes, ele fazia para receber o pagamento na entrega, mas viu que quando a encomenda era para o passado, isso não funcionava bem. Porém, para entregar no futuro, ele cobra a metade no ato da compra e divide em até três vezes e quando o cliente pergunta como anda a fabricação da encomenda que será entregue no futuro, Tonico responde: “acabei de entregar procê, voltei do ano que vem indagorinha”.

Anúncios

6 Respostas para “MÁQUINA DO TEMPO

  1. Muito bom.
    Seu Tonico é meu vizinho e já havia me avisado, acho que no verão de 1989, sobre o post. Não entrou em detalhes. Ao me passar o link, apenas disse: “não perca”.

  2. Genial cara. Parabéns! Viva Seu Tonico.

  3. Por que o seu Tonico é mineiro?
    Att
    O Burrocrata

  4. Obrigado a todos pelos comentários.
    Francamente não sei, só sei que é assim: seu Tonico é mineiro. Provavelmente de Carangola. Na verdade, ele faz máquinas do tempo para a classe média baixa. Sua oficina é uma bagunça. Aprendeu o ofício com seu pai. Seu pai, por sua, aprendeu sozinho, recolhendo restos de máquinas do tempo velhas, jogadas no lixo. O velho desmontou algumas e foi juntando as peças até aprender sozinho como funcionava. Mas isso são detalhes desnecessário para o conto.

  5. fiado só amanhã!

  6. O continho tá muito bom.
    Mas as duas primeiras frases são matadoras:
    “O fabricante de máquina do tempo acabou de receber umas encomendas. Todas para ontem.”
    Um Hemingway borgeano.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s